AMD prepara melhorias no controle de frequência para CPUs Ryzen no Linux



A AMD liberou na última quinta-feira (9) o seu novo driver "AMD P-State", que chega com o objetivo de alcançar maior desempenho por Watt, bem como maior eficiência energética no Linux quando comparado com o driver convencional ACPI CPUFreq. Atualmente, o driver está limitado aos processadores AMD Ryzen Série 5000 (Zen 3).

O novo driver é fruto de uma parceria da AMD com a Valve, algo que foi anunciado durante o evento X.Org Developers Conference 2021, onde foi revelado que ambas as empresas estavam trabalhando juntas para chegar em um novo design de escalonamento de desempenho para CPUs AMD.

"Este novo mecanismo é baseado no Collaborative Processor Performance Control (CPPC), que permite um gerenciamento de frequência mais preciso do que o legado ACPI P-State", explica Rui Huang, da AMD. "O novo AMD P-State chega para substituir os controles do ACPI P-state, além de permitir uma interface flexível e de baixa latência para o kernel Linux comunicar diretamente as solicitações de desempenho ao hardware".

Além disso, de acordo com Rui Huang, o novo driver deve aproveitar os atuais "governors" para CPUs presentes no kernel Linux, incluindo o schedutil e ondemand, para gerenciar as solicitações de desempenho que são fornecidas pela funcionalidade de hardware CPPC. Ainda, segundo o desenvolvedor, no futuro mais modelos de CPUs devem receber suporte ao novo driver, o que inclui os processadores Zen 2 (como a CPU do Steam Deck).

Mais detalhes técnicos você confere no anúncio oficial, clicando aqui.
Tecnologia do Blogger.