Valve e AMD trabalham juntas para aprimorar ainda mais o Linux com CPUs Ryzen



Conforme relatamos há alguns dias, a Valve tem trabalhado em conjunto com a AMD para aprimorar ainda mais o desempenho e obter melhor escalonamento de frequência de processadores Ryzen no Linux, com o Steam Deck sendo um dos principais motivadores para este trabalho em conjunto de ambas as empresas, que beneficiará também os usuários do desktop Linux.

Foi durante o XDC (X.Org Developers Conference) 2021 que a AMD apresentou formalmente seu novo driver "AMD P-State", que deve fazer uso do recurso de ACPI Collaborative Processor Performance Controls (CPPC) encontrado em CPUs Zen 2 e mais recentes para tomar decisões mais precisas sobre escalabilidade de frequência de CPU/estado de desempenho.

Atualmente, o driver está limitado a um subconjunto de processadores Zen 3, mas com o tempo será implementado o suporte para mais modelos de CPUs. Além disso, a AMD e a Valve estão focadas em usar o governor Schedutil, que também aproveita os dados de utilização do agendador do kernel para tentar tomar decisões mais precisas. Schedutil já é o padrão com ACPI CPUFreq em muitos kernels de distribuições Linux quando não é usando o driver P-State da Intel e geralmente funciona bem para a maioria dos usuários.


Os números da AMD mostram o novo driver P-State oferecendo melhorias mensuráveis de desempenho/eficiência em relação ao tradicional CPUFreq para diferentes cargas de trabalho. Logo abaixo está a apresentação para os interessados:





FONTE: Phoronix
Tecnologia do Blogger.