O Regata OS agora possui melhor gerenciamento de memória RAM



Recentemente, o Regata OS passou a usar por padrão um arquivo Swap — em vez de partição Swap — em novas instalações como memória virtual para servir como área de troca. Em outras palavras, trata-se de uma extensão da memória RAM que fica armazenada no disco e que só é usada quando a RAM está cheia.

Contudo, por estar armazenado no disco, o Swap acaba sendo muito mais lento que a memória RAM, o que pode resultar em lentidão do sistema. Uma das formas que encontramos para solucionar o problema foi empregar no Regata OS o uso do zRAM por padrão.

O que é zRAM?


O zRAM (antes conhecido como compcache) é um módulo do kernel Linux usado para transformar uma região da memória RAM em um dispositivo de bloco com suporte à compressão de dados. Com isso, é possível criar uma espécie de disco virtual, onde os dados são armazenados em RAM de forma comprimida, ou seja, um Swap muito mais rápido que o convencional presente no disco de armazenamento (HDD ou SSD).

Em outras palavras, o zRAM é uma porção de memória RAM que se comporta como um disco, tendo como principal característica (e benefício) o fato de que os dados são armazenados de forma compactada, permitindo uma maior eficiência e economia no uso de memória RAM.

Isso, por si só, já ajuda a resolver o problema de lentidão do sistema em cenários onde a memória RAM já está cheia e é preciso recorrer ao Swap. No entanto, decidimos que tudo poderia ficar ainda mais interessante se o Regata OS saber quando deve usar o Swap e quanto de espaço o zRAM pode ocupar na memória RAM, de acordo com a quantidade total da RAM disponível no hardware.

Melhor gerenciamento de memória RAM


Para garantir que tudo deva funcionar como o esperado, o tamanho do dispositivo zRAM é definido automaticamente durante a inicialização do Regata OS, de acordo com o tamanho total da memória RAM disponível no sistema. Além disso, o sistema só recorrerá ao "Swap do zRAM" quando uma determinada porcentagem da memória RAM for alcançada, algo que também é definido durante o boot do sistema e baseado na capacidade total da RAM.

Na prática, se for detectado que o sistema possui 4GB de memória RAM, por exemplo, o espaço reservado para o zRAM será de 1GB e começará a ser usado quando a memória RAM chegar aos 65% de uso. Isso é importante para que exista na RAM o espaço que o zRAM precisa para trabalhar.

Mas, caso for detectado 8GB de memória RAM, o espaço usado pelo zRAM também será de 1 GB, porém, só entrará em uso quando a RAM estiver com 80% do seu espaço ocupado, o que é o suficiente para manter o espaço necessário na memória para o zRAM.

Apenas quando o espaço do zRAM (o Swap mais rápido com maior prioridade) estiver totalmente cheio que o arquivo Swap disponível no disco (o Swap mais lento com menor prioridade) será usado — em último caso. Isso é necessário para sistemas que possuem 4GB de memória RAM ou menos.

Um Regata OS mais ágil


Em nossos testes com todas essas mudanças, a diferença foi bastante evidente, com o Regata OS passando a exigir menos uso do Swap. Quando existia a necessidade de usar o espaço de troca, o sistema não apresentava lentidão, como antes, com o zRAM sendo mais rápido que o Swap hospedado no disco.

Tecnologia do Blogger.